16.3 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Outubro 6, 2022
No menu items!
InícioDesporto5 minutos com Guilherme Ribeiro e Teresa Bonvalot, líderes da Liga MEO...

5 minutos com Guilherme Ribeiro e Teresa Bonvalot, líderes da Liga MEO Surf e detentores da licra amarela Go Chill

A licra amarela Go Chill distingue os surfistas que vão à frente nos rankings e, a uma etapa do final da Liga MEO Surf 2022, Guilherme Ribeiro e Teresa Bonvalot são os surfistas que têm a honra de a vestir. 

Ambos em situações bem diferentes, mas identificados pela mesma cor. O amarelo de quem lidera.

Teresa Bonvalot sagrou-se campeã nacional pela quarta vez na carreira, de forma antecipada na etapa dos Açores, sendo certo que na presente temporada já ninguém lhe pode tirar a licra amarela Go Chill.

Por sua vez, Guilherme Ribeiro chega à etapa final, em Peniche, na liderança de uma luta pelo título nacional que se alarga a 12 surfistas.

Estivemos à conversa com ambos sobre este momento especial que atravessam.

Percurso de Teresa Bonvalot na Liga MEO Surf 2022
Liga#1 Figueira da Foz – 2º lugar
Liga#2 Porto e Matosinhos – 1º lugar
Liga#3 Ericeira – 1º lugar
Liga#4 Ribeira Grande – 1º lugar
Resultado Final: Campeã Nacional 2022 (por antecipação)

ANS – Passaste praticamente todo o ano de amarelo. Ainda te consegues imaginar a vestir licras de outra cor na liga MEO Surf?
Teresa Bonvalot – Ter a licra amarela é algo bom, pois significa que estou a liderar o ranking e que tenho estado a ser consistente. Ser consistente é um dos meus maiores objetivos e tudo o resto acaba por ser consequência disso.

ANS – Olhando para o atual momento do surf feminino nacional consideras que nunca houve tanta gente preparada para vestir esta licra Go Chill?
TB – Penso que o nível do surf feminino cresceu imenso nos últimos anos e isso acaba por ter um grande impacto não só no surf como no desporto em Portugal. Cada vez mais temos estado a mostrar a capacidade que temos para mostrar o nosso melhor surf. Acredito que o caminho passa por continuar a evoluir e a crescer, mostrando ainda mais coisas pelo Mundo fora. É um orgulho sentir esta evolução.

ANS – No próximo ano vais querer voltar a vestir esta licra?
TB – Ainda não consigo prever o meu próximo ano. Nos últimos anos as etapas da Liga MEO Surf têm coincidido com períodos em que estou por casa e tenho conseguido fazer grande parte das etapas. O meu objetivo já há alguns anos que está mais focado a nível internacional, o que faz com que seja difícil saber como vai ser no próximo ano.

ANS – Qual consideras ter sido o momento mais marcante na caminhada para o título nacional?
TB – O momento mais marcante este ano foi o último dia da etapa dos Açores, com as ondas a estarem incríveis. Ter ondas boas é das coisas mais inacreditáveis para os surfistas, pois sabemos que vamos ter oportunidades de demonstrar o nosso surf e todo o trabalho que temos desenvolvendo. Esse dia nos Açores foi, sem dúvida, o momento mais marcante. Ondas perfeitas e com força, que foram a melhor forma de terminar a etapa.

ANS – Os resultados a nível da Liga MEO Surf ajudaram ao bom momento que atravessas a nível internacional?
TB – Tem sido ótimo poder fazer a Liga MEO Surf nos últimos anos, uma vez que competir é das melhores coisas que posso fazer. Alimento-me de competições e sempre que consigo competir é ótimo. Tento dar sempre tudo o que tenho em todos os heats.

Percurso de Guilherme Ribeiro na Liga MEO Surf 2022
Liga#1 Figueira da Foz – 2º lugar
Liga#2 Porto e Matosinhos – 3º lugar
Liga#3 Ericeira – 17º lugar
Liga#4 Ribeira Grande – 5º lugar
Resultado Atual: 2.600 pontos com vantagem de 140 pontos face ao 2º classificado

ANS – Quando a temporada começou esperavas chegar à etapa final vestido de amarelo?
Guilherme Ribeiro – Quando a temporada começou, chegar à última etapa com a licra amarela nem estava dentro dos meus objetivos para este ano de Liga MEO Surf. Sinceramente, todos os candidatos ao título estão muito próximos em termos de pontos, por isso, mesmo sabendo que ao chegar à última etapa em primeiro do ranking dá-me alguma vantagem, acho que o foco vai ter que ser ganhar a etapa e controlar tudo o que consigo controlar.

ANS – Qual consideras ter sido o momento da temporada em que começaste a acreditar ser possível vestir a licra amarela?
GR – Depois do meu segundo lugar na Figueira da Foz e, logo de seguida, o meu terceiro lugar na etapa do Porto, percebi que era muito provável que fosse estar a disputar o título nacional até à última etapa em Peniche. O acreditar em vestir esta licra esteve sempre presente desde o dia um. As coisas acabaram por acontecer e, consequentemente, a licra amarela veio ter até mim na última etapa.

ANS – Estando na liderança do ranking, consideras-te como o principal candidato ao título nacional?
GR – Os candidatos estão todos tão próximos que sinto que não há o candidato principal. Não me sinto com mais ou menos pressão por estar em primeiro do ranking. Ser campeão nacional não estava, nem está dentro dos meus objetivos para este ano de Liga MEO Surf. O que defini como objetivo foi ganhar uma etapa. Vou ter uma última oportunidade em Peniche para o cumprir, por isso, tudo o que vier a seguir a isso é bónus.

ANS – No próximo ano vais querer voltar a vestir esta licra?
GR – Não olho para a licra amarela como se fosse um manto sagrado. Ter a licra amarela é um sinónimo de consistência e é essa consistência que quero alcançar, não só nas competições como também no meu dia-a-dia. Dessa forma, fica mais fácil de chegar ao sucesso.

ANS – Os resultados a nível da liga MEO Surf ajudaram ao bom momento que atravessas a nível internacional?
GR – Muitas das vezes os resultados não transparecem o bom momento de forma que um atleta está a passar. Senti isso quando a nível nacional conseguia mostrar parte do meu potencial e a nível internacional não o conseguia. Felizmente, na etapa do WQS em Lacanau tudo mudou e, finalmente, consegui mostrar o meu nível de surf lá fora [Guilherme venceu o QS de Lacanau, em Agosto]. Olho para a Liga MEO Surf como um ótimo treino para os campeonatos do WQS e não tenho a menor dúvida que esses “treinos” ajudaram-me a alcançar a primeira vitória neste circuito.

A 5ª e ultima etapa da Liga MEO Surf, o Bom Petisco Peniche Pro, realiza-se de 28 a 30 de Outubro em Peniche.

A Liga MEO Surf 2022 é uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Fire!, com o patrocínio do MEO, Allianz Seguros, Joaquim Chaves, Bom Petisco, Go Chill, Somersby, Corona e Rip Curl, o parceiro de sustentabilidade Jerónimo Martins, os apoios locais dos Municípios de Figueira da Foz, Porto e Matosinhos, Mafra, Ribeira Grande e Peniche, e o apoio técnico da Associação de Surf da Figueira da Foz, Onda Pura, Ericeira Surf Clube, Associação Açores de Surf e Bodyboard, Peniche Surfing Clube e da Federação Portuguesa de Surf.

Mais informações em www.ansurfistas.com.

 *Foto: Guilherme Ribeiro e Teresa Bonvalot (Jorge Matreno/ANSurfistas)

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: