15 C
Castelo Branco
Sábado, Novembro 26, 2022
No menu items!
InícioCulturaCentenário de Agustina Bessa-Luís em Castelo Branco

Centenário de Agustina Bessa-Luís em Castelo Branco

Biblioteca Municipal, 13 de outubro, quinta-feira, às 16 horas

A Biblioteca Municipal de Castelo Branco e a Alma Azul promovem no
próximo dia 13 de outubro, quinta-feira, às 16 horas, uma sessão literária
para assinalar o centenário do nascimento de Agustina Bessa-Luís
“Dentes de Rato”, livro com ilustrações de Mônica Baldaque, filha da
autora; será o ponto de partida para uma Conversa Aberta sobre a vida e
obra de Agustina Bessa-Luís.

Recordamos que em “Dentes de Rato”, Agustina Bessa-Luís conta
episódios de sua infância, escrito quando a autora já tem sessenta anos de vida e terminado em maio de 1983.

Agustina Bessa Luis

Na sessão da Biblioteca Municipal de Castelo Branco será distribuída também distribuídas crónicas autobiográficas pelos participantes; além da oferta de um texto inédito de Agustina Bessa-Luís, publicado na Revista A Mar Arte, em 1996, todas as Escolas presentes no Encontro que marcam o Centenário de Agustina Bessa-Luís na cidade.

Esta é uma sessão pensada para professores e alunos das Escolas do concelho de Castelo Branco; a quem foram dirigidos convites especiais; mas também aos alunos e professores da USALBI, e a todos os leitores da Biblioteca Municipal que tem assim a oportunidade de contato com o universo literário de Agustina Bessa-Luís; de forma acessível e pedagógica.

Agustina Bessa-Luís, uma das maiores autoras da Língua Portuguesa, nasceu no dia 15 de outubro de 1922, na Vila Meã, Amarante.

Viveu em Coimbra, ao Calhabé, na década de quarenta; mas é a cidade do Porto que grande acolhe parte de sua vida pessoal e literária.

Autora de uma vasta obra que vai fazer romance ao ensaio; passando por biografia e as crónicas de viagens; é considerado uma autora genial por seus fiéis leitores e por alguns de seus pares, nomeadamente José Saramago e António Lobo Antunes.

Recebeu todos os grandes Prémios Literários dedicados à Língua Portuguesa, como o Prémio da APE em 1983 e 2001; e o Prémio Camões em 2004.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: