7.3 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Dezembro 1, 2022
No menu items!
InícioRegional“Aldeias Bauhaus para o Futuro” dão primeiro passo em Dornelas do Zêzere

“Aldeias Bauhaus para o Futuro” dão primeiro passo em Dornelas do Zêzere

Dornelas do Zêzere, acolheu, na quinta feira, a reunião de lançamento do projeto “Aldeias Bauhaus para o Futuro”, que vai dar a origem às intervenções de inovação territorial em 6 aldeias de 6 municípios de Portugal e Espanha, envolvendo as regiões Centro, Alentejo e Extremadura (eurorregião EUROACE).

Na intervenção que marcou o arranque dos trabalhos, o Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, Jorge Custódio, manifestou que este projeto “pode vir a fazer a diferença nos territórios abrangidos, em particular em concelhos como Pampilhosa da Serra, que tem mais de 100 aldeias”.

“Temos muito fóruns para discutir o futuro das cidades, mas poucos para discutir o futuro das aldeias”, considera.

Neste primeiro encontro, que juntou municípios e parceiros – CCDR Centro, CCDR Alentejo e a Junta da Extremadura -, o objetivo passou pela apreciação e validação da proposta de Programa de Assistência Técnica sugerida pela União Europeia.

Num grupo com “interesses comuns, mas realidades distintas”, Rui Simão, Vereador da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra”, destacou que em causa é uma abordagem que será “simultaneamente dinamizada ao nível da intervenção urbanística, mas também dinamizada ao nível social”.

A ideia matriz que esteve na base da candidatura, distinguida em julho deste ano pelo Novo Bauhaus Europeu e que foi liderada por Pampilhosa da Serra, assenta em aproveitar como incontestáveis potencialidades das aldeias, em geral, e em particular das envolvidas no projeto (Corval Sortelha, Esperança, Dornelas do Zêzere), arnando-as lugares de eleição para visitar, viver e investir, sem descurar a sua essência. Para o vice-presidente do CCDR Centro, prof. Eduardo Anselmo, é fundamental que algumas regiões do interior de Portugal e Espanha, “consigam reverter o processo de declínio há mais de 100 anos”, considerando que este projeto deve ser encarado com um “objetivo experimental” que caso, sucesso, “poderia ser um exemplo para outras aldeias exemplos também se revitalizar”.

Para esse efeito, Eduardo Anselmo, sugeriu ainda que é necessário o apoio governamental, “de várias escalas”, mas também de “investidores”, que permite trazer empresas e pessoas “em simultâneo”.

Como “Aldeias Bauhaus para o Futuro” quer por isso mostrar que é possível criar melhores condições para quem está e com isso a curiosidade de quem vem.

No caso de Dornelas do Zêzere, explicou Rui Simão, a intervenção “vai focar-se na zona ribeirinha, espaço do mercado e Jardim das Nogueiras, procurando aplicar os princípios da regeneração urbana sustentável e ligado às memórias que aldeia tem com o rio”.

Desde o “primeiro momento”, o projeto ainda envolverá a comunidade educativa, a gestão das expetativas da população, dos idosos, não se esgotando na intervenção urbanística pura e dura”, frisou o Vereador.

A próxima fase do projeto passa pela implementação do programa de assistência técnica, com a visita dos peritos da União Europeia a cada uma das aldeias que integram o projeto.

No final da primeira sessão de trabalho, Rui Simão expressou que foi percetível o “entusiamo e confiança” de uma equipa que será capaz de se “entregar ao desafio”, pelo que cresce a expetativa de perceber o que será possível fazer “cada um por si e em conjunto”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: