8 C
Castelo Branco
Segunda-feira, Dezembro 5, 2022
No menu items!
InícioOpiniãoPonto de Vista... por António Justo

Ponto de Vista… por António Justo

O poder do dinheiro em campo na Copa do Mundo no Catar

No Catar também as Mulheres são Bolas de Jogo

A Copa do Mundo 2022 começa no Catar a 20/11/2022 e termina a 18/12/2022. O Catar tem 2,7 milhões de habitantes, mas apenas 10% têm a nacionalidade do Catar; os outros 90% são trabalhadores imigrantes. No Catar, um em cada seis cidadãos é milionário.

António Justo

O Campeonato do Mundo no emirado do Qatar é muito controverso não só por se realizar pela primeira vez no Inverno (época do advento-natal) mas também pelas violações maciças dos direitos humanos no emirado e pelas jogadas sujas da FIFA (1) …

Entre a maioria das empregadas domésticas estão muitas Filipinas católicas que temem agressões violentas ou assédio sexual até à violação por parte de empregadores. Elas não se podem defender porque enfrentariam a prisão ou a deportação. Por isso representações estrangeiras recomendam as mulheres a pensarem bem no caso de quererem recorrer a tribunal.

O próprio Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Federal da Alemanha adverte os viajantes que em casos extremos, “se uma violação for denunciada, a vítima pode ser processada por ‘sexo extraconjugal'” e a única saída é casar com o violador…

Não é aceitável que as vítimas de violência sejam levadas perante os tribunais e cinicamente acusadas de sexo extraconjugal.

No Catar em 2008 foi construída a única igreja Católica que durante a Copa terá três missas diárias. No Catar, vivem 200 mil católicos que são trabalhadores migrantes das Filipinas, India, América do Sul, África, Líbano e Europa…

Na opinião política pública, entoam-se árias de embalar na esperança de que a maioria durma, alguns rezem e uns tantos se aproveitem!… Dos “adeptos” apaixonados não há que se preocupar porque esses já se encontram sob controlo!…

A FIFA e os campeonatos de futebol são manifestações abertas da extrema masculinidade e da violência cultivada na nossa sociedade; isto, mesmo quando em campo jogam mulheres…

A situação da mulher no Catar poderia ser ocasião para uma discussão sobre a falta de feminidade na nossa sociedade que é de matriz determinantemente masculina.

Necessitam-se iniciativas para construção de uma matriz de pensamento (política, social e económica) de caracter complementar em que o princípio da masculinidade e o princípio da feminilidade sejam integrados em termos de balance equilibrada…

Enquanto não nos questionarmos em termos da matriz sociológica e antropológica que seguimos, continuaremos a fomentar uma cultura de competição exagerada que leva à guerra!

*António da Cunha Duarte Justo
Texto completo e nota em Pegadas do Tempo,https://antonio-justo.eu/?p=7968

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: