12.2 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Fevereiro 2, 2023
No menu items!
InícioCulturaPatrícia Portela na Casa da Esquina

Patrícia Portela na Casa da Esquina

Coimbra, 12 de janeiro, às 18 horas

Patrícia Portela apresenta na Casa da Esquina, em Coimbra, o seu livro Hífen, no próximo dia 12 de janeiro, quinta-feira, às 18 horas

O livro, da Editorial Caminho; foi distinguido em setembro de 2022 com o Prémio Ciranda; e além da autora estará presente o editor Zeferino Coelho.

O livro será comentado por Isabel Campante que iniciará uma Conversa Aberta com todos os presentes sobre os vários temas que o livro convoca.

Informamos que o primeiro livro a receber o Prémio Ciranda foi “Anotação do Mal”, de Jaime Rocha, numa edição da Sextante Editora, em 2008.

Patrícia Portela

Seguiram-se “O Destino Turístico”, de Rui Zink (Teorema); “O Chão dos Pardais”, de Dulce Maria Cardoso (ASA); “A Cidade de Ulisses”, de Teolinda Gersão, (Sextante Editora); “Barro”, de Rui Nunes (Relógio d’Água); “A Cura”, de Pedro Eiras (Quidnovi); “A Máquina do Mundo”, de Paulo José Miranda (Abysmo); “Terceira”, de Nuno Moura (Douda Correria) e “As aves não têm céu” de Ricardo Fonseca Mota (Porto Editora).

No ano de 2019; na comemoração dos vinte anos da Alma Azul, produtora e criadora do Prémio Ciranda, a edição foi especial e em triplicado: Manuel da Silva Ramos; autor que celebrava os 50 anos da edição do seu primeiro livro; José Ribeiro, editor e livreiro da Ulmeiro, fundada também em 1969; e à Biblioteca Municipal José Saramago – Beja, pelo seu trabalho exemplar na promoção e divulgação da Leitura.

O Prémio Ciranda não é monetário, mas uma Oferenda de Bens da Terra; produtos que o engenho, a criatividade e a persistência do labor humano transformaram, ao longo de séculos, em produtos cada vez mais elaborado: azeite, pão, vinho, queijo… todos entregues numa Ciranda, que em trabalho rural e braçal se utiliza para separar o trigo do joio; o fruto e as folhas da azeitona.

A Alma Azul propõe-se com o Prémio Ciranda premiar o ofício e o trabalho de autores que vão renovando a escrita e fazendo da arte literária um desafio contínuo às nossas humanidades.

Hífen -, de Patrícia Portela é um exemplo perfeito dessa ideia; e merecedor do propósito que presidiu à criação do Prémio Ciranda;a de premiar um livro editado em Portugal e dar-lhe um ano do nosso trabalho; apresentando-o e promovendo-o nas Sessões e Encontros Literários que a Alma Azul realiza em Bibliotecas, em pequenas Feiras do Livro em Associações, Romarias e outros Espaços ao Ar Livre.

Patrícia Portela estudou cenografia, dramaturgia, filosofia, dança e cinema, em Lisboa, Utrecht, Antuérpia, Londres, Helsínquia e Leuven.

É autora de romances e novelas, dos quais destacamos “Hífen” (2021);” Dias Úteis” (2017) e “O Banquete” (2012), todos na editorial Caminho.

Também é cronista no Jornal de Letras, Artes e Ideias, desde 2017.

A sessão com Patrícia Portela na Casa da Escrita, em Coimbra, está aberta a todos os interessados.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: