10.1 C
Castelo Branco
Terça-feira, Dezembro 5, 2023
No menu items!
InícioInternacionalUniversidade de Coimbra regressa ao Top das 500 melhores do mundo

Universidade de Coimbra regressa ao Top das 500 melhores do mundo

A Universidade de Coimbra (UC) está no top das 500 melhores universidades do mundo do Times Higher Education World University Rankings (THE WUR) 2024, divulgado hoje, tendo alcançado uma subida de mais de 100 posições em relação à última edição deste prestigiado ranking.

Ao fim de sete anos, a Universidade de Coimbra volta a conseguir posicionar-se no top 500 mundial do THE WUR, classificando-se no intervalo 401-500, tal como as principais congéneres nacionais.

Este ranking – que analisa mais de 2600 instituições de ensino superior de todo o mundo – reflete os resultados da diversidade das universidades de investigação intensiva nas suas principais missões: ensino, investigação, transferência de conhecimentos e perspetiva internacional.

Na edição anterior, o THE WUR 2023 (divulgado em 2022), a UC ficará classificada no intervalo 601-800.

E desde o THE WUR 2017 (divulgado em 2016) que ficava para a do top 500.

Ambiente de Investigação (Research Environment) e Indústria (Industry) foram os dois pilares onde a Universidade de Coimbra mais se destacou, ocupando respetivamente a 278.ª e 290.ª posição a nível mundial.

No Ambiente de Investigação foram analisados os indicadores Reputação da Investigação (Research reputation), que avalia a reputação da universidade em termos de excelência de investigação entre os seus pares, Receitas da Investigação (Reputation Income), que são ponderadas em relação ao número de docentes e ajustadas à paridade do poder de compra (quirchasing-power parity) e Produtividade da Investigação (Research productivity), que contabiliza o número de publicações feitas em revistas académicas.

Por sua vez, no pilar Indústria foram avaliados dois indicadores: rendimento e patentes, sendo esta última métrica uma novidade desta edição.

Na métrica do rendimento foi avaliada a capacidade de a universidade ajudar a indústria com inovação e consultoria, através da transferência de conhecimento, onde foi analisado o montante do rendimento da investigação que a instituição de ensino superior obteve da indústria, em função do número de docentes que emprega.

Já no indicador das patentes foi avaliado o número de patentes de qualquer fonte que citem a investigação realizada pela universidade.

“Este resultado confirma a evolução sustentada que tem permitido à Universidade de Coimbra reposicionar-se entre a elite das instituições de ensino superior a nível mundial. Este ano, reentrámos no top 500 de dois dos principais rankings (o THE WUR e o de Xangai), tendo também sido alcançada a melhor posição de sempre no QS WUR (351ª, com uma subida de 87 lugares relativamente ao ano anterior). Este é um progresso que pretendemos consolidar nos próximos anos”, declara o Reitor da UC, Amílcar Falcão.

O dirigente destaca também o desempenho nos indicadores Ambiente de Investigação e Indústria.

“É com satisfação que vemos a Universidade de Coimbra alcançar uma posição de elevado destaque em indicadores tão importantes. É nossa visão sermos uma instituição internacionalmente reconhecida como uma universidade de investigação, em que a produção de conhecimento de elevada qualidade aumente a partilha de conhecimento com a sociedade. É assim um motivo de orgulho conseguirmos alcançar posições de destaque em indicadores que avaliam precisamente a produtividade, reputação e receitas da nossa investigação, assim como transferência de conhecimentos e de tecnologia para a sociedade”, afirma.

No total, o THE World University Rankings 2024 avaliou 18 indicadores de desempenho, de cinco grandes pilares: Ensino (Teaching), Ambiente de Investigação (Research environment), Qualidade da Investigação (Research quality), Perspetiva internacional (International outlook) e Indústria (Industry).

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d