19.4 C
Castelo Branco
Sexta-feira, Setembro 25, 2020
No menu items!
Início Nacional AHRESP propõe ao Governo Programa de Capitalização para empresas do Canal HORECA

AHRESP propõe ao Governo Programa de Capitalização para empresas do Canal HORECA

No dia em que se assinala a reabertura dos estabelecimentos de restauração e bebidas, a AHRESP propõe ao Governo um Programa com 11 medidas essenciais para a capitalização das empresas da restauração e bebidas e do alojamento turístico (Canal HORECA).

A pandemia COVID-19 está a provocar efeitos dramáticos em toda a economia mundial e Portugal não é exceção.

As atividades da restauração e bebidas e do alojamento turístico são das mais afetadas com todas as ações restritivas que têm vindo a ser implementadas, colocando as empresas do Canal HORECA em graves dificuldades, na sua esmagadora maioria com “faturação zero” desde 22 de março.

Perante o encerramento da atividade nestes últimos 2 meses, as soluções de apoio disponibilizadas pelo Governo, à exceção do layoff simplificado, basearam-se em moratórias, pagamentos faseados, e concessão de créditos, que apenas criaram mais endividamento, para um futuro próximo de total incerteza quanto à viabilidade das nossas atividades.

Face a todo este cenário, a AHRESP considera que são necessárias medidas rápidas e eficazes, com o objetivo de permitir liquidez nas tesourarias das empresas do Canal HORECA.

De forma a permitir a recuperação neste importante setor da economia nacional, que garante mais de 320 mil postos de trabalho, com impacto em mais de um milhão de habitantes, a AHRESP propõe hoje ao Governo um Programa de Capitalização para Empresas do Canal HORECA.

Esse Programa, composto por 11 medidas, procura garantir a sobrevivência das empresas e a manutenção dos postos de trabalho.

As principais medidas apontam para um regime especial de LayOff simplificado, para a aplicação da taxa reduzida de IVA nos serviços de alimentação e bebidas, para a isenção da TSU a cargo das empresas, para a redução das rendas não habitacionais, entre outras.

A AHRESP considera ser previsível que a retoma destas atividades ocorra num período longo, e que atendendo às várias restrições presentes, as empresas do Canal HORECA não terão a sua viabilidade assegurada.

Torna-se assim absolutamente necessário o recurso às medidas que agora ao Governo se propõe, e que se terão de manter num alargado período de tempo.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Candidato Presidencial Tiago Mayan visita Coimbra

Iniciativa Liberal Coimbra coordena um programa focado nos temas da Saúde, Empreendedorismo, Educação e Economia Tiago Mayan, candidato...

Partido Aliança realiza 2º Congresso este fim de semana em Torres Vedras

O Partido Aliança realiza o 2º Congresso Nacional, amanhã e domingo em Torres Vedras. Neste Congresso o Aliança vai...

Presidente do Fórum da Energia e Clima diz que coronavírus resulta de agressão à natureza

O presidente do Fórum da Energia e Clima considerou hoje que o coronavírus se junta às centenas de doenças novas que surgiram...

Zona histórica de Castelo Branco ganha estatuto de “zona de coexistência” na Semana Europeia da Mobilidade

Ruas encerradas ao trânsito, sinalética com regras especiais de mobilidade eatividades de motivação para o uso de bicicletas.

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: