13.9 C
Castelo Branco
Quarta-feira, Abril 21, 2021
No menu items!
Início Internacional Covid-19: AstraZeneca diz que estudo norte-americano demonstra eficácia de 79%

Covid-19: AstraZeneca diz que estudo norte-americano demonstra eficácia de 79%

Dados de testes avançados de um estudo efetuado nos Estados Unidos indicam que a vacina da AstraZeneca tem uma eficácia de 79% contra o novo coronavírus, anunciou hoje a empresa.  

Apesar de a vacina da AstraZeneca ter sido autorizada em mais de 50 países, ainda não foi admitida nos Estados Unidos.

A investigação que foi realizada em território norte-americano envolveu 30 mil voluntários.

Uma parte destes voluntários foi inoculada com a vacina AstraZeneca contra a covid-19 e os restantes com um composto inócuo. 

Segundo o comunicado divulgado pela empresa, os investigadores envolvidos no estudo referem que a vacina é eficaz em “pessoas de todas as idades”, incluindo idosos, contrariando pesquisas anteriores efetuadas por outros países junto de pessoas com idades mais avançadas.  

Os dados que foram comunicados hoje vão ser submetidos à apreciação do Food and Drug Administration (FDA), organismo norte-americano que vai decidir, ou não, o uso da vacina nos Estados Unidos.  

Os cientistas aguardavam os resultados da pesquisa norte-americana, que acreditam poder vir a esclarecer de forma definitiva a confusão sobre a eficácia do uso do composto desenvolvido pela AstraZeneca. 

As autoridades britânicas autorizaram a vacina com base em resultados parciais dos testes realizados no Reino Unido, Brasil e África do Sul que sugeriram que a vacina tem uma eficácia de 70%.

De acordo com o fabricante, citado pela Associated Press, os resultados foram afetados por um erro de fabrico que levou alguns participantes nos testes a receberem apenas meia dose, na primeira toma, uma falha que os investigadores não detetaram inicialmente. 

Posteriormente foi lançada a discussão sobre a proteção eficaz da vacina em idosos, assim como o período de tempo necessários entre a primeira e a segunda toma. 

Alguns países europeus, como a Alemanha, França e Bélgica, começaram a inocular pessoas mais idosas, mas acabaram por inverter o processo após novas informações sobre a suposta ineficácia do composto em pessoas mais velhas. 

Na semana passada, mais de uma dezena de países, sobretudo na Europa, suspenderam o uso da vacina AstraZeneca após notícias sobre supostas ligações da vacina com casos de trombose.

Na quinta-feira passada, a Agência Europeia do Medicamento concluiu, após pesquisas científicas, que a vacina não faz aumentar os riscos de trombose, mas não pode concluir se está relacionada com dois casos raros de trombose. 

Na sexta-feira, após a comunicação da Agência Europeia do Medicamento, os países europeus retomaram o uso da vacina, tendo vários políticos tomado posições públicas sobre a segurança do composto desenvolvido pela AstraZeneca. 

*LUSA

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: