28.3 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Outubro 6, 2022
No menu items!
InícioNacionalCovid-19: Portugal com 24 milhões de testes desde o início da pandemia

Covid-19: Portugal com 24 milhões de testes desde o início da pandemia

Portugal alcançou na segunda-feira um total de 24.056.249 de testes à covid-19 desde o início da pandemia, informou hoje o Instituto Nacional Doutor Ricardo Jorge (INSA).

Em comunicado, o INSA adianta que, destes cerca de 24 milhões, aproximadamente 16 milhões são testes TAAN/PCR e cerca de 8,1 milhões testes rápidos de antigénio (TRAg)de uso profissional.

O INSA destaca também que em apenas sete dias o país voltou a ultrapassar a marca de um milhão de testes, dos quais mais de 740 mil (69%) foram testes rápidos de antigénio (TRAg) de uso profissional.

Estes dados não incluem os autotestes.

Entre 01 e 20 de dezembro, realizaram-se perto de 2,7 milhões de testes de diagnóstico à covid-19, com uma média diária de quase 133 mil testes.

Destes, cerca de 870 mil foram TAAN/PCR e perto de 1,8 milhões foram TRAg de uso profissional.

Os dados do INSA indicam também que desde o início do mês Portugal registou números de testagem diária superiores a 100 mil testes em 15 dos 20 dias já contabilizados, sendo o dia 17 de dezembro aquele em que, até à data, mais testes foram realizados desde o início da pandemia: 227.284.

Na nota, o INSA lembra que os testes rápidos de antigénio efetuados nos laboratórios e farmácias aderentes ao regime excecional de comparticipação voltaram a ser gratuitos a partir de 19 de novembro.

A medida “abrange agora toda a população” e acaba de ser reforçada com a possibilidade de cada utente “realizar até seis testes gratuitos por mês, com vista a intensificar a proteção da saúde pública e o controlo da pandemia covid-19, vigorando pelo menos até 31 de dezembro”, é referido.

O INSA realça ainda que a “reativação do regime excecional e temporário de comparticipação dos TRAg visa contribuir para a deteção e isolamento precoce de casos, prevenir e mitigar o impacto da infeção por SARS-CoV-2 nos serviços de saúde e nas populações vulneráveis, assim como reduzir e controlar a transmissão da infeção por SARS-CoV-2 e monitorizar a evolução epidemiológica da covid-19”.

A covid-19 provocou mais de 5,35 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.812 pessoas e foram contabilizados 1.233.608 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 89 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: