10.3 C
Castelo Branco
Quarta-feira, Maio 25, 2022
No menu items!
InícioNacionalFestival de Língua Portuguesa – A Língua Toda 2022

Festival de Língua Portuguesa – A Língua Toda 2022

Coimbra – Castelo Branco – Alcains – Fundão

A Alma Azul volta a organizar o Festival A Língua Toda, cujo lema é o de apresentar em vários suportes, especialmente através dos livros, a diversidade da Língua Portuguesa.

As atividades iniciam-se em Coimbra, no próximo dia 8 de maio, domingo, às 16 horas, na Galeria Santa Clara, com a apresentação da Antologia “Poesia da Língua Toda” que reúne poemas e biografias de 10 autores de vários países de Língua Portuguesa como Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Portugal e São Tomé e Príncipe.

Luis Kandjimbo

A sessão na Galeria Santa Clara contará com a presença dos autores Alexandre Valinho Gigas e Helder Magalhães; e de um dos coordenadores do livro, o jornalista e fotógrafo Francisco Fontes, também autor da imagem da capa.

No dia 11, quarta-feira, às 16 horas, a Língua Portuguesa será celebrada na Biblioteca Municipal de Castelo Branco; com uma conversa comunitária e Leituras, aberta a todos, mas, especialmente convidados, serão os alunos das Escolas do Instituto Politécnico da cidade; e os do décimo segundo ano das Escolas Secundárias do concelho de Castelo Branco; a quem a Alma Azul oferece a antologia “Poesia da Língua Toda” aos Alunos-Voluntários nas Leituras.

Esta iniciativa conta com o apoio da Biblioteca Municipal de Castelo Branco, onde, recordamos, se iniciou, no ano de 2009, o Festival de Língua Portuguesa – A Língua Toda, com a presença dos escritores Luandino Vieira, Rui Zink e Maria Manuel Viana, entre muitos outros convidados.

No dia 15 de maio, domingo, entre as 9 e as 11 horas; o Festival passa por Alcains, onde a Alma Azul promove o Passeio “Em Nome das Rosas”, com Leituras em espaços públicos e privados; tendo os jardins e as rosas como protagonistas.

As Leituras de uma dezena de Autores de Língua Portuguesa também fazem parte do programa do Passeio em Alcains.

Nos dias 18 e 25 de maio, o Festival passa pelo Fundão, numa parceria com o Cineclube Gardunha que apresentará dois filmes extraordinários do cinema português e brasileiro.

“O Bobo”, de José Álvaro Morais, será apresentado na Moagem – Cidade do Engenho e das Artes, no dia 18, quarta-feira, às 21.30 horas; e no dia 25, na Biblioteca Municipal Eugénio de Andrade, será exibido o filme “Terra em Transe”, do brasileiro Glauber Rocha.

A encerrar o Festival, uma sessão para crianças, no dia 1 de junho, em Alcains, na Ermida de Santa Apolónia, entre as 19 e as 20 horas, com a Leitura, seguida de uma Oficina de Ilustração, do conto: “O Homem de Pedra”, uma homenagem a Ana de Castro Osório, que se iniciou no Dia Internacional do Livro Infantil, em Escalos de Cima e Lousa.

Suzana Vargas

A sessão de encerramento do Festival de Língua Portuguesa – A Língua Toda 2022 destina-se a crianças dos 6 aos 9 anos, acompanhadas pelos pais ou avós.

Uma programação feita de parcerias, para que, em 2023, regresse com um Programa mais ambicioso como foi o de 2009, em que os debates sobre a cidade, a cultura e as artes; a Feira do Livro, a entrega do Prémio Ciranda a Rui Zink pelo seu livro “O Destino Turístico”; o recordar da censura e encerramento do Jornal do Fundão, com a presença do escritor angolano Luandino Vieira, do seu editor Zeferino Coelho, e do jornalista Fernando Paulouro, sem esquecer o Cinema de João Botelho, foram momentos culturais relevantes na cidade de Castelo Branco.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: