22.8 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Setembro 24, 2020
No menu items!
Início Nacional Campanha da cereja no Fundão está atrasada duas a três semanas

Campanha da cereja no Fundão está atrasada duas a três semanas

A campanha da cereja no Fundão vai começar este ano com duas a três semanas de atraso devido às condições climatéricas atípicas de março, disse à agência Lusa o presidente da Cerfundão, organização de produtores da Cova da Beira.

“Há efetivamente um atraso de duas a três semanas e mesmo a sul da Gardunha [onde as cerejas amadurecem mais cedo] ainda temos pomares em flor, ou seja, o processo de vingamento ainda nem se iniciou”, explicou José Pinto Castello Branco.

Tal como lembrou, em 2017, por esta altura, já se colhiam as primeiras cerejas, mas este ano a entrada tardia da primavera e a chuva constante que se verificou ao longo do mês de março e início do abril acabaram por atrasar o amadurecimento do fruto.

“Os ciclos de produção estão efetivamente muito atrasados e continuamos a depender das condições climatéricas para que tudo corra dentro da normalidade, mas se não tivermos mais percalços as primeiras colheitas devem começar entre o dia 15 e o dia 20 de maio”, especificou José Pinto Castello Branco, lembrando que, em 2017, a 26 de abril já havia cerejas colhidas.

Questionado sobre os reflexos que as alterações do tempo podem ter na produção, para além do atraso verificado, José Pinto Castello Branco, que também é produtor de cereja, explica que ainda é cedo para fazer prognósticos, visto que só após o vingamento é que se percebe melhor o ponto da situação em termos de quantidade e qualidade.

“Os vingamentos mais precoces têm estado a correr bem, mas não se sabe como é a partir daqui. Além disso, se as pessoas se ressentem com estas mudanças bruscas, também é natural que as árvores possam sentir estas viragens súbitas”, apontou.

Este responsável mantém, todavia, a expectativa de que tal não aconteça e que, quando chegar a hora, as cerejas do Fundão cheguem com a qualidade que as distinguem.

Quanto ao início da campanha da cereja na Cerfundão, José Pinto Castello Branco frisa que “está tudo a postos” e que a estrutura estará preparada para dar resposta às necessidades, no dia em que os produtores começarem a colher.

O Fundão, no distrito de Castelo Branco, tem atualmente entre 2.000 a 2.500 hectares de pomares de cerejeiras, área que tem vindo a crescer todos os anos e que leva que este concelho seja considerado uma das maiores zonas de produção de cereja a nível nacional.

De acordo com um levantamento feito pela autarquia, a fileira da produção de cereja neste concelho (que inclui subprodutos e negócios associados), já representa mais de 20 milhões de euros por ano na economia local.

*Lusa / Foto: arquivo

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

Volta a Portugal em bicicleta em edição especial

DE 27 DE SETEMBRO A 5 DE OUTUBRO, NOS CANAIS DA RTP E NA ANTENA 1 A RTP...

Alpiarça: “Sábados a Contar” ON-LINE dia 26 setembro

Na impossibilidade de retomar esta nova época dos "Sábados a Contar" no espaço habitual, de voltar a...

Ateliês de decorações de Natal com inscrições abertas

Os ateliês natalícios começam no dia 28 de setembro e vão decorrer três vezes por semana (às segundas, quartas e sextas-feiras), na...

Dia Mundial do Turismo: visita da Ministra da Agricultura a aldeias do Centro de Portugal

Aldeias de Lapa dos Dinheiros, Loriga, Valezim e Linhares da Beira A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, efetuará,...

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: