17.6 C
Castelo Branco
Quinta-feira, Outubro 6, 2022
No menu items!
InícioRegionalNovo projeto em rede vai valorizar recursos turísticos da Estrada Nacional 16

Novo projeto em rede vai valorizar recursos turísticos da Estrada Nacional 16

  • Projeto foi apresentado em Viseu e junta a Turismo Centro de Portugal e as Comunidades Intermunicipais Viseu Dão Lafões, Beiras e Serra da Estrela e Região de Aveiro.

Quatro entidades da região Centro de Portugal apresentaram hoje, em conjunto, o projeto de estruturação do produto EN16, uma estrada nacional que apresenta grande potencial turístico.

O recinto da Feira de São Mateus, em Viseu, foi o local escolhido para a apresentação, que incluiu a assinatura do protocolo de colaboração entre as várias entidades envolvidas: a Turismo Centro de Portugal, que lidera o projeto, e as Comunidades Intermunicipais (CIM) Viseu Dão Lafões, Beiras e Serra da Estrela e Região de Aveiro.

A Estrada Nacional 16 (EN16) é uma via que atravessa vários territórios, mais concretamente a região de Aveiro, a região Viseu Dão Lafões e a região da Beira Interior e Serra da Estrela, ligando Aveiro a Vilar Formoso.

O projeto agora apresentado pretende congregar estes territórios e valorizar os seus recursos turísticos.

O protocolo de colaboração prevê a execução de múltiplas ações. Desde logo, vai ser criada uma rede colaborativa, que envolve entidades públicas e agentes privados.

Será também feito o levantamento de elementos identitários da EN16 e serão identificados os recursos turísticos ao longo do percurso.

A produção de suportes promocionais é outra das iniciativas previstas, assim como a produção de um guia de viagem e a criação de uma agenda de animação turística concertada.

O restauro dos elementos de identidade da EN16 (como marcos, placas de localidade, sinalética direcional, fontes, parkings / zonas de descanso e letreiros de azulejo ACP, entre outros) é outro dos objetivos deste projeto, que contará com uma campanha promocional alargada.

As entidades envolvidas identificaram como parceiros estratégicos deste projeto os municípios, o Turismo de Portugal, a ARHRESP, a CCDR-Centro e a IP – Infraestruturas de Portugal.

A valorização turística da EN16 por parte das três Comunidades Intermunicipais, juntamente com a Turismo Centro de Portugal, tem também como objetivo fundamental a requalificação urbana e ambiental de todo o traçado, com especial enfoque para o aumento das condições de segurança, o que se traduz no real contributo não só para os visitantes, mas também e principalmente para os cidadãos que todos os dias utilizam esta via de comunicação.

Uma estrada com história e interesse turístico

A EN16 é uma estrada com história, construída na década de 1930. Constituía um dos itinerários principais estabelecidos pelo Plano Rodoviário Nacional de 1945, uma vez que ligava um importante porto de mar (Aveiro) à maior fronteira terrestre portuguesa (Vilar Formoso).

Desde que foi construída a A25, é uma estrada pouco movimentada, mas com grande potencial turístico.

No seu trajeto, com cerca de 225 km de extensão, a EN16 atravessa 14 concelhos: Aveiro, Albergaria-a-Velha, Águeda, Sever do Vouga, Oliveira de Frades, Vouzela, Viseu, São Pedro do Sul, Mangualde, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda, Pinhel e Almeida.

Pelo caminho, cruza os rios Vouga, Mau, Sátão, Dão, Mondego e Côa e espaços naturais tão importantes como a Ria de Aveiro, a Serra do Caramulo e a Serra da Estrela.

É de assinalar também o notável conjunto arbóreo instalado à beira da estrada, com muitos exemplares notáveis.

Pedro Machado

“A EN16 atravessa territórios fundamentais no Centro de Portugal, como são os de Aveiro, Viseu Dão Lafões e Serra da Estrela. Pelas suas características, esta estrada é propícia para o desenvolvimento de uma estratégia de promoção turística em rede, que assenta na riqueza paisagística, cultural, patrimonial e gastronómica de vários locais que se complementam. Houve uma vontade conjunta das várias entidades envolvidas e dessa vontade nasceu este projeto, que tem a capacidade de trazer desenvolvimento às populações”, sublinha Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal.

“Há quase 100 anos que a EN16 é uma via estruturante para os territórios de Viseu Dão Lafões. É, por isso, com grande satisfação que esta Comunidade Intermunicipal se associa a este projeto, que apresenta um enorme potencial de atração turística. Da nossa parte, tudo faremos para que isso aconteça e para que a EN16 se torne um destino obrigatório a quem visita a região”, considera Fernando Ruas, presidente da CIM Viseu Dão Lafões.

“A EN16 fazia parte do quotidiano de quem se dirigia a Espanha, vindo do litoral da região Centro. Constituía uma via fundamental para a deslocação de pessoas e produtos entre o litoral e o interior. Hoje, apresenta um potencial turístico elevado, que queremos promover e divulgar, de forma a atrair visitantes. A CIM Beiras e Serra da Estrela está fortemente empenhada em que isso aconteça”, destaca Luís Tadeu Marques, presidente da CIM Beiras e Serra da Estrela.

“É em Aveiro que a EN16 começa o seu percurso magnífico, pelo que Aveiro terá um papel muito importante na estruturação deste novo produto turístico. Desde a primeira hora que a CIM Região de Aveiro está de corpo e alma com este projeto, que tem um grande potencial de captação de turistas para todo o território”, diz, por sua vez, José Ribau Esteves, presidente da CIM Região de Aveiro.

Também presente na apresentação, Isabel Damasceno, presidente da CCDR-Centro, considerou que “esta foi uma ideia feliz”“Sou apoiante incondicional do papel que as CIM têm como agregadoras do território, do que este projeto é um bom exemplo. Revitalizar a EN16 é uma forma de devolver aquilo que as autoestradas nos tiraram: o usufruto dos territórios, a riqueza das terras. Projetos como este são convidativos para que isso aconteça”, concluiu.

Leave a Reply

- Advertisment -

Most Popular

COMENTÁRIOS RECENTES

Paula Alexandra Farinha Pedroso on Elias Vaz lança livro sobre lendas e mitos de Monsanto
%d bloggers like this: